quinta-feira, 4 de maio de 2017

Flutuando

Será que estou flutuando
Sozinha e sem direção?
Vejo pessoas também perdidas
Inconscientes e na contramão

Tudo parece ausente
E eu so tento sobreviver
Desesperadamente, em silencio
Os olhos pesam, mas já não quero ver

Não quero entender
Não quero pensar
Só quero que tudo passe
Uma rota traçar

Me encontrar
Quando a dor passar
As lembranças esquecer
Quando tudo perecer

Dou uma volta
Respiro
O coração acelera
Nem sei como me sinto

Chorei demais
Queria pedir ajuda
Não sei mais
O que pode acontecer

Se vai mudar
Se vai passar
Já nem mesmo a morte vejo mais
Afundei.

Flutuo, presa, sem saída
Não dá mais
Acabou
Tanto faz

Nenhum comentário:

Postar um comentário